Show simple item record

dc.contributor.authorAranda, Silvana Maria
dc.date.accessioned2013-05-09T20:54:07Z
dc.date.available2013-05-09T20:54:07Z
dc.date.issued2007
dc.identifier.issnhttp://hdl.handle.net/10183/17311
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/123456789/263
dc.description.abstractEste é um estudo sobre o que leva professores a vivenciarem o mal-estar docente. O conceito construído é o de que o mal-estar docente é um dos traços da profissão professor na contemporaneidade e evidencia-se através da manifestação das dificuldades ou impossibilidades de lidar com as problemáticas que estão presentes na escola. A manifestação do mal-estar docente se dá através de relatos de sentimentos de angústia, desconforto e impotência, resultantes do tensionamento nas relações estabelecidas e mediante a necessidade de intervenção do professor, em situações que se colocam no cotidiano de sua prática, e as reais possibilidades dessa intervenção. Esse conceito foi elaborado ao longo do processo de pesquisa, através dos estudos teóricos e da análise dos dados coletados. A pesquisa de campo realizou-se com professores de escolas da Rede Municipal, Estadual e Particular da cidade de Porto Alegre. Buscou-se levantar a percepção dos professores acerca das situações que causam mal-estar no cotidiano de seu trabalho na escola. Algumas das conclusões parciais podem ser apontadas, tais como: o mal-estar docente está presente tanto nas escolas da Rede Pública quanto nas da Rede Particular. Os principais fatores de mal-estar advêm da relação com o aluno, com a comunidade escolar, com as colegas e equipe diretiva. Nessas relações ganha destaque o mal-estar relacionado ao aluno incluído nas escolas após a democratização do ensino e no que se refere ao aluno que não está mobilizado para aprender. O sentimento de solidão do professor ao lidar com os problemas do cotidiano escolar, também se configura como fator de mal-estar docente. Através da revisão de literatura é possível constatar que o mal-estar docente não é uma questão recente, mas adquire características diferenciadas no momento atual tornando-se um fenômeno complexo constituído por inúmeros fatores relacionados às transformações que vêm acontecendo na sociedade e no ofício do professor. Partindo desse patamar de análise, foi possível construir a afirmativa de que o mal-estar docente, mais do que um incômodo ou sentimento difuso e passageiro, ou um ciclo degenerativo da eficácia docente, é um fenômeno que não está situado apenas no individuo, mas nas relações que se estabelecem na escola e na sociedade e, portanto, podemos nos referir a mal-estares.en_US
dc.language.isootheren_US
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Sulen_US
dc.subjecten_US
dc.subjectActitud del docenteen_US
dc.subjecten_US
dc.titleUm olhar implicado sobre o mal-estar docenteen_US
dc.typeThesisen_US


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record